Olá,

Hoje eu vou compartilhar um pouco da minha experiência após deixar de comer carne, não é um post para doutrinar ninguém, muito menos obrigar alguém a parar de comer carne, é apenas um relato de algo que estou passando e de como isso tem me ajudado a melhorar em vários aspectos da minha vida. (Mas nem peixe? Nem peixe!)

Bom, o vegetarianismo consiste em uma alimentação que exclui todo e qualquer tipo de carne. E segundo a SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira) é classificado da seguinte forma:

  1. Ovolactovegetarianismo: utiliza ovos, leite e laticínios na sua alimentação.
  2. Lactovegetarianismo: utiliza leite e laticínios na sua alimentação.
  3. Ovovegetarianismo: utiliza ovos na sua alimentação.
  4. Vegetarianismo estrito: não utiliza nenhum produto de origem animal na sua alimentação.

É dificil ouvir falar dessa classificação, eu fui descobrir muito tempo depois de ter parado de consumir carne e quando decidi me aprofundar ainda mais nesse assunto. Algumas pessoas ainda ficam confusas quando se fala de vegetarianismo e veganismo. Os princípios éticos são os mesmos, a diferença é que o vegano além de adotar o vegetarianismo estrito em sua alimentação, não consome nenhum produto que gere exploração e/ou sofrimento animal.

Quando eu decidi viver sem carne

De uns anos pra cá eu passei a mudar um pouco a minha relação com o consumo, repensei meu guarda-roupa e abracei a ideia do consumo consciente levando isso até para a Enkele. E então eu comecei a repensar em várias outras ações do meu cotidiano que geravam alguma reação na sociedade e no planeta, nesse tempo eu também me aproximei de pessoas que escolheram o veganismo, essa relação fez com que eu pudesse ver as coisas de um modo diferente. De início eu pensava (acredito que como muitas pessoas) que eu não conseguiria parar de comer carne, porque era bom, porque era um costume e eu começava a pensar nas comidas que eu teria que deixar de comer se me tornasse vegetariana, logo abandonava a ideia.

Bom, o tempo passou e eu não conseguia tirar isso da minha cabeça, pela própria mudança em relação ao consumo das minhas roupas, eu acho que isso fez com que eu abrisse mais a mente para outras coisas e para que eu pensasse de maneira mais sustentável (embora eu ainda tenha um longo caminho a percorrer). No final do ano de 2015, eu comecei a pesquisar sobre o vegetarianismo e cada vez me sentia mais convicta de que eu deveria viver sem carne, não vi nenhum daqueles vídeos ou imagens chocantes, eu apenas li sobre coisas boas para encontrar minha motivação e abraçar a causa. Os motivos que me fizeram tornar vegetariana foram: a questão ética, de pensar que assim como os animais que temos em casa, os outros também sao sencientes, capazes de sentirem dor, sofrimento e alegria e logo não faz sentido contribuir para uma indústria que financia o sofrimento desses animais. A questão da saúde que me motivou muito, principalmente a buscar por uma alimentação mais saudável e por último a questão ambiental, que eu so passei a entender um tempinho depois, quando pesquisei mais sobre o assunto e assisti ao documentario Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (tem na Netflix), esse documentário me ajudou a compreender várias coisas importantes e como tudo está ligado, eu super indico para quem está iniciando uma transição, ou para quem tenha vontade de compreender um pouco sobre os efeitos da agropecuária e como isso implica nos recursos naturais.

Sobre as coisas boas que o vegetarianismo me trouxe, tenho a dizer que foram muitas. Aprendi a gostar de comer coisas que eu detestava, me sinto bem mais leve e muito mais disposta após as refeições, já descobri que atividades físicas não são afetadas pela ausência de carne, nunca tive nenhum problema de saúde ligado a falta de vitaminas e acho que o mais importante de tudo isso, eu consegui mostrar de alguma forma para as pessoas que isso é possível, acredito que isso causa algum impacto mesmo que seja mínimo para as pessoas próximas a mim, pois quando você conhece alguém vegetariano/vegano você começa entender o porquê disso e mesmo que você não opte por essa escolha, você passa a entender o motivo da causa e isso torna de certa forma, as coisas melhores.

As pessoas sempre me perguntam se eu não sinto vontade, e a resposta é sempre convicta: não! Desde que parei de comer carne eu não senti vontade nenhuma e acredito nunca mais sentir. Penso que passo a passo eu vou chegar ao vegetarianismo estrito (pois hoje eu sou ovolactovegetariana). O cardápio que eu sigo não tem segredo, eu busco ingerir bastante frutas, verduras, legumes e cereais sem exagerar muito no carboidrato e assim ter uma alimentaçao mais equilibrada com a maioria dos alimentos de origem vegetal.

Bom, estou feliz em compartilhar um pouco disso aqui no blog e espero que possa trazer algo de bom para alguém.

Até breve!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *